Especial

Dieta de revista pode ser perigosa

05 fevereiro 2013

05 fevereiro 2013

Leia nosso estudo, que analisou regimes publicados em sete revistas, e saiba como não cair nas armadilhas que podem fazer mal para sua saúde. 

Entrevista: perdendo peso de forma saudável

Manuela Dias é nutricionista, pesquisadora da Proteste e mestre em Ciência de Alimentos. Ela nos alerta a tomarmos cuidados com dietas radicais e aquelas que prometem muita perda de peso em pouco tempo: “Dietas com baixo valor energético ou com restrição de algum macro nutriente (carboidrato, proteína ou gordura) podem causar dor de cabeça, fraqueza, baixa na imunidade”.

É saudável perder peso só com dieta, sem exercício físico? Por que?

Sim, é saudável. Entretanto, mais saudável ainda e fundamental para saúde é, além de ter uma alimentação equilibrada, variada e balanceada, fazer exercícios diariamente por, no mínimo, 30 minutos. A perda de peso é mais rápida quando atrelada à atividade física. E mais, a reeducação alimentar aliada a prática de um esporte regularmente é importante também para a manutenção do peso, evitando o famoso efeito-sanfona. 


De que forma as dietas que vemos nas revistas podem fazer mal para saúde?

O grande problema é que elas prometem uma grande perda de peso de forma muito rápida. Isso além de não fazer bem ao nosso organismo (o ideal é a perda de no máximo um quilo por semana), faz com que não haja uma reeducação alimentar, ou seja, uma mudança de hábito. Observamos em nossa análise que na maioria das vezes os cardápios não trazem opção de substituição dos alimentos. Este fato, em si, não faz mal à saúde mas é um importante fator para não adesão a mesma. Dietas com baixo valor energético ou com restrição de algum macro nutriente (carboidrato, proteína ou gordura) pode causar dor de cabeça, fraqueza e baixa na imunidade, por exemplo.


Então, como seguir essas dietas sem prejuízo para minha saúde? 

Para uma perda de peso saudável e duradoura e sem riscos para a saúde o ideal é procurar um nutricionista, que irá montar um plano alimentar que levará em conta as necessidades e particularidades de cada indivíduo, e, claro, a prática regular de atividades físicas. Agora, se a sua opção for seguir as dietas das revistas, fique atento a alguns pontos que podem fazer mal à saúde: dietas com baixo aporte energético (sugerindo menos 1200Kkcal por dia); que privilegiam algum alimento específico ou grupo de alimento; ou quando existe uma promessa de perda de peso muito grande em pouco tempo (ex: 10kg em 20 dias). As dicas, de um modo geral presentes nestas revistas, são úteis e podem ser levadas em consideração. O problema maior são as dietas em si, com cardápios monótonos, restritivos e não individualizados. Lembrem-se que milagres não existem quando se trata de perda de peso: os bons hábitos são tão difíceis de se perder quanto os maus hábitos. Uma vez feita a reeducação alimentar e com resultados visíveis não só no corpo, como também na saúde, é muito mais fácil levar este hábito para toda vida.

Manuela Dias
Manuela Dias - Nutricionista e pesquisadora da Proteste

Imprimir Enviar a um amigo