Especial

Aproveite o verão com as dicas da PROTESTE

02 janeiro 2013
verao

02 janeiro 2013

Veja nossas dicas sobre alimentação e saúde para você aproveitar ao máximo a estação mais quente do ano.

Como agir em casos de desidratação

Se normalmente precisamos consumir cerca de dois litros de água por dia, no verão precisamos de ainda mais ou corremos o risco de desidratar. Nessa época, não só o calor seca o corpo, mas também as situações únicas da estação: diarréia em crianças ou intoxicações alimentares, em qualquer um.

Uma pessoa com desidratação vai menos ao banheiro tem a urina bastante concentrada, com a cor e odor forte. Também pode sofrer com taquicardia e fraqueza. A pele fica áspera e os olhos fundos. No caso de bebês, percebe-se a desidratação com a fralda seca por mais de três horas. Se a falta de água chegar ao cérebro, uma pessoa pode até entrar em coma ou morrer.

Para evitar a desidratação, beba muito líquido, mas também coma alimentos ricos em água, como frutas e verduras consumidas cruas. Além de ajudarem na hidratação, são boas fontes de nutrientes.

Na hora de escolher o que beber, prefira água e sucos de frutas a bebidas alcoólicas, chás e café. Estas bebidas contribuem para a desidratação. Se não puder evitá-las por completo, beba com moderação. Na prática esportiva, o ideal é que os líquidos sejam consumidos antes, durante e após a atividade. Isso porque a perda de líquidos é intensa e sem água a sensação de fadiga é muito maior.

Para tratar os casos mais leves, basta dar bastante líquido para a pessoa beber e suprir a falta de água no organismo. Caso a situação esteja mais grave, quando a desidratação é de segundo grau, uma boa solução é utilizar o soro caseiro. Veja como fazer:

  • Dilua em um copo de água filtrada e fervida uma pitada de sal e três pitadas de açúcar. Misture bem.
  • Sirva à vontade, a cada 20 minutos e após cada evacuação líquida, se houver diarréia.
Num caso ainda mais grave, a pessoa deve ser internada em um hospital, onde ela receberá soro na veia. Procure um médico. Passados cinco dias, se não receber tratamento, a pessoa pode morrer.

Por outro lado, a água em excesso também pode fazer mal à saúde. Pode causar um quadro similar ao de intoxicação alcoólica, quando a pessoa age como se estivesse embriagada. 

Os cardíacos também devem observar o consumo de líquidos com cuidado, mas apenas se essa indicação for feita explicitamente pelo seu médico.


Imprimir Enviar a um amigo