Especial

Aproveite o verão com as dicas da PROTESTE

02 janeiro 2013
verao

02 janeiro 2013

Veja nossas dicas sobre alimentação e saúde para você aproveitar ao máximo a estação mais quente do ano.

Como evitar uma intoxicação alimentar

Nesta estação, devido ao calor e umidade, a proliferação de bactérias é maior, o que deve aumentar também os nossos cuidados com os alimentos, para evitar uma intoxicação alimentar. Geralmente os alimentos contaminados enganam o consumidor, pois continuam com boa aparência e sabor. Os sintomas desagradáveis aparecem depois de ingerir alimentos contaminados, em geral por bactérias.

O ambiente pode ser agradável, mas são os detalhes que podem fazer a diferença na hora de assegurar a sua saúde. Ao comer fora de casa verifique as condições dos alimentos expostos ou servidos. Avalie as condições de higiene do local e dos funcionários que atendem.

Atenção com os restaurantes em pontos turísticos:

Nem sempre o restaurante mais caro, que recebe turistas, que tem as melhores práticas de higiene. São comuns a reutilização de óleo em frituras e a economia de energia elétrica em refrigeradores. Por isso, é melhor evitar frituras e alimentos altamente perecíveis como maioneses, leite, derivados, frutos do mar e embutidos, tais como salsicha e presunto. Também tenha cuidado com pratos típicos que você ainda não provou: você pode passar mal e estragar suas férias.

Evite lanches vendidos por ambulantes, em que a higiene e a conservação dos alimentos sejam duvidosas. Evite comer alimentos expostos ao sol, poeira e insetos.

Conserve os alimentos de forma adequada:

Em temperaturas elevadas, os alimentos podem se deteriorar mais rapidamente. Por isso, ao comprar frutas, verduras e legumes verifique atentamente o seu estado geral, evitando os que estiverem amassados, batidos e manchados. O armazenamento deve ser feito logo após as compras e sob refrigeração, utilizando as gavetas inferiores para frutas e verduras e a parte superior (congelador ou freezer) para o armazenamento das carnes em geral.

As carnes só devem ser conservadas em outros compartimentos da geladeira se forem consumidas no mesmo dia. Dessa forma, pode-se evitar o crescimento e o desenvolvimento de microorganismos deterioradores. O consumo de alimentos deteriorados ou mal conservados pode levar a intoxicações alimentares.

Opte pelo preparo dos alimentos em casa:

  • É mais fácil e higiênico preparar a comida num ambiente limpo e organizado. Não deixe lixo na pia e tenha sempre toalhas e panos limpos, sabão e sabonete;
  • Utilize apenas água tratada, filtrada ou fervida.
  • Lave bem as mãos com sabonete.
  • Depois de manusear carnes, peixes e ovos crus, lave muito bem as mãos.
  • Se, durante o preparo, você tocar em animais, for ao toalete, trocar fraldas, tocar no nariz, lave as mãos.
  • Cuidado para que alimentos que serão servidos crus, como saladas, não tenham contato com carnes, peixes e ovos, nem com suas secreções.
  • Depois de cortar ou manusear carnes ou peixes crus, lave bem a tábua ou o local antes de usá-lo novamente para cortar ou preparar alimentos servidos crus, como saladas e frutas. É recomendável lavar com sabão e jogar água fervente para esterilizar (cuidado para não se queimar). Para minimizar riscos, é bom ter facas e tábuas de cortar exclusivas para carnes, para peixes, e para legumes e verduras.
  • Lave bem frutas, legumes e verduras já cortados.
  • Quando usar alimentos congelados, descongele e use-os rapidamente. Preferencialmente, use o forno de microondas para descongelamento pois, no descongelamento natural, os alimentos ficam mais tempos expostos à ação de bactérias.
  • Troque com regularidade os panos e toalhinhas e lave as mãos antes de começar a cozinhar.
  • Quando for preparar alimentos que necessitam de aquecimento (fritar, refogar, cozinhar, assar etc.), certifique-se que o interior também tenha sido bem aquecido para que eventuais bactérias remanescentes sejam exterminadas. O ideal é que o interior dos alimentos atinja 75 graus por mais de 1 minuto.
  • Interrupções durante o preparo fazem com que a comida fique exposta à ação de germes e bactérias. Em caso de interrupção, coloque os alimentos na geladeira.
  • O forno de microondas é uma ferramenta muito útil no preparo de alimentos. Entretanto, muitos alimentos não ficam aquecidos uniformemente. Se for o caso, misture-os ou mude-os de posição periodicamente para que fiquem inteiramente aquecidos.
  • Se você pretende guardar as sobras de comida para consumo posterior, lave bem as mãos antes de manuseá-las e armazene as sobras em recipientes limpos.
  • Para que as sobras sejam resfriadas mais rapidamente, procure usar vasilhames rasos.
  • Se as sobras estiverem armazenadas há muito tempo, não hesite! Jogue-as fora sem piedade!
  • Quando for reaquecer as sobras, também vale a recomendação de superar os 75 graus. No caso de sopas e ensopados, aqueça-os até ferver.
  • Em caso de dúvida sobre a qualidade do alimento, jogue fora. Nem experimente!

Veja aqui mais um estudo da PROTESTE sobre casos de intoxicação alimentar.


Imprimir Enviar a um amigo